Oi gente! Hoje é dia de resenha e das boas!



Título: A Eternidade Numa Hora
Autor: Rubem Alves
Editora: Planeta
Páginas: 
Gênero: Filosofia, bem-estar
Skoob


Três grandes obras de Rubem Alves reunidas em um só volume Coletânea de três outros livros de Rubem Alves, todos inspirados na poesia do inglês Willian Blake, A eternidade numa hora reúne crônicas que permitirão ao leitor o mais profundo contato com o que a prosa desse grande escritor brasileiro revela. Com Um mundo num grão de areia, O céu numa flor silvestre e O infinito na palma da sua mão reunidos em uma única edição, será possível compreender o quão sublime e magnífico é o mundo, a riqueza e infinitude do universo humano e toda a beleza divina – manifestada nas artes, na natureza e nas descobertas humanas – são os temas das crônicas aqui reunidas. Tocar o infinito, viajar pelo mundo irrevelado que habita cada ser humano como um minúsculo grão de areia e contemplar a beleza que as palavras de Rubem Alves capturam. Seu olhar certamente estará transformado ao final da leitura deste livro.



Hi guys! Faz tempo que não trago ilustrações aqui para vocês, né? Navegando por ai encontrei pôsteres de séries famosas que foram transformadas em ilustrações pelo artista Toshib Bagde . Achei que ficaram com um "ar" mangá, muito fofas! E gostei mais do "Flash". E vocês??


Olá pessoal! Essa semana publiquei a resenha de How I Met Your Mother no Estante 450, e fiquei analisando a complexidade de cada personagem da série. Todos eles são muito marcantes com seus defeitos e qualidades, e acho que isso é o que torna a série tão boa, eles são humanos como nós 💓

imagem: Revista Pólen


Me perco em pensamentos mais uma vez, faz bem de certa forma, posso entrar num mundo meu e esquecer tudo que está acontecendo, ignorar por completo. Lembro do primeiro dia onde tudo fora tão simples, sem rancor, sem magoa, só palavras bonitas de amor, palavras. Acreditar que poderia ter dado certo foi um erro, depois de tudo que aconteceu, sabíamos que era apenas uma questão de tempo e que o fim não tardaria, mesmo assim, me deixei levar e flutuei por entre suas nuvens, no fundo eu fui completamente errada em me deixar levar, sabendo qual seria o resultado.

Sou despertada de meus devaneios pela minha realidade, a solidão. Sozinha num mundo egoísta e hipócrita, meio sensacionalista eu sei, mas não passa da minha mera opinião. Acho engraçado o dom que as pessoas tem de piorar tudo quando já se estar pior e apesar de muitos chamarem isso de provação, eu creio que sempre vem na hora errada. Me desculpe, mas é o que acho. Certa vez me disseram que tudo tem seu tempo, eu não discordo, mas não acho justo certos minutos.

Ter em mente que se está só faz com que eu me entregue a escuridão, deixo ela me embalar e me levar daqui, talvez possa aliviar a dor, a magoa, a tristeza, talvez só aumente tudo isso, mas ela é o que me resta, então a deixo me guiar, se há uma luz no fim eu não sei, não há como saber, meu olho estão vendados pela dor em um nó triplo sem a menor intenção de soltar, talvez não deva, acho melhor eu permanecer cega para o mundo, posso evitar muita coisa assim.

Minha realidade no fim é outra, e olhar em volta e ver que nada lhe pertence, que tudo se fora, que tudo mudou, que amar vai muito alem de palavras bonitas, e que quando se entrega ao amor, você está sujeito a se magoar, e tem que ser firme para arcar com as consequências. O que parece um fim pode ser apenas um recomeço, uma nova chance, mas não se empolgue com ela ser com a mesma pessoa, vai entender o que o futuro reserva. Mas é preciso ter os pés no chão.

Chão, no momento ele não existe, mas vou reconstruí-lo, ainda não sei como mas sei que vou, tudo leva seu tempo, e não dua para sempre, "para sempre" outras meras palavras, sem firmeza e sem valor, "valor" esse que se perdeu, como tudo na verdade, mas lamentar não muda o fato, se torna apenas mais um ato, de dor, de magoa, de tristeza, um ato de incerteza e de solidão. Abrace a escuridão e deixe ela guiar a cegueira de dor, nesse mundo completamente se amor.


Olá minha gente! Não é novidade para ninguém que acompanha o blog que a Editora Illuminare abre portas para novos autores e está sempre envolvida em projetos que incentivam a leitura e a Literatura Nacional! E dessa vez não vai ser diferente, a editora marcará presença na 4ª Feira do Livro em Buenos Aires.


Olá pessoal!
Sou o tipo de pessoa que sempre tende a gostar mais do vilão do filme do que o herói, isso porque cada um tem uma personalidade única e muito marcante, todos são muito diferentes, e convenhamos, os heróis sempre seguem um certo padrão, enquanto os vilões, cada um é único.
Aqui vai alguns dos meus vilões preferidos:
imagem: Cinema Blend







Hey cupcakes! Hoje é dia de lançar uma promoção no blog,  de Fim de Ano para deixar um gostinho mais literário para vocês, então, o blog Interrupted Dreamer se juntou com mais alguns blogs para fazer um sorteio recheadinho para vocês ou ainda para presentear aquela pessoa especial. Que tal?

Regras



  • As inscrições para o sorteio terão início no dia 03/11/2017 e terminarão às 23:59 do dia 15/12/2017.




    • Os participantes devem ter um endereço de entrega válido em território nacional.




      • Os participantes devem preencher todas as regras obrigatórias do formulário Rafflecopter. 




        • Quando todas as regras obrigatórias forem preenchidas, o formulário Rafflecopter irá abrir as regras opcionais, ou seja, você preenche SE quiser e QUANTAS opções quiser. Quanto mais opções preencher, maiores são as chances de ganhar.




          • O sorteio será realizado no dia 17/12/2017 e os vencedores serão anunciados  no máximo até o dia 23/12/2017 por isso fique atento ao Facebook e ao e-mail.




            • Os vencedores terão 48 horas para responder o email ou contato no Facebook. Se não houver resposta, outro sorteio será realizado.


            • Cada blogueiro e autor terão até 45 dias úteis para enviar o seu respectivo prêmio aos ganhadores.  - - Os participantes ficam cientes, no momento da inscrição, que os prêmios serão enviados por pessoas diferentes e em dias diferentes. Sendo assim, o recebimento de todos os prêmios não será no mesmo dia, e sim ao longo dos 45 dias úteis estipulados acima.
               


            • Os blogueiros e autores não se responsabilizam por extravios, danos e perdas por parte dos Correios. 



            • Kit 01
              Participantes: Estante da Josy - Fabiane Zambelli (Autora) - Virando Amor - Dose de Poesia - ReArteculando - Saleta de Leitura





              a Rafflecopter giveaway



              Kit 02
              Participantes: Coisas da Juu - AriaBooks - Lendo e Apreciando - Primeiras Impressões - Juntando as Páginas - Bela Quimera






              a Rafflecopter giveaway

              Kit 03
              Participantes: Bela Quimera - Conta-se um livro - Leituras da Mary - Le Café Rouge - Pétalas de Liberdade





              a Rafflecopter giveaway


              Então, participem, galera , promoção pra vocês ??
               E boa sorte!



              Hoje tem sorteio no ar! Lembrando que não é válido para o Top Comentarista e que o resultado do mesmo sai amanhã!



              Em comemoração ao aniversário do blog Leituras da Mary, organizamos um sorteio mega especial para os amantes de romances de época e históricos. Confira e participe!!

              Fique ligadinho no blog e nas redes sociais, pois teremos muitas novidades, dicas, resenhas, tags e várias outras coisas relacionadas à esse universo de época que tanto amamos.





              Olá pessoal!
               
              Hoje vamos falar de um serviço streaming que é concorrente da Netflix, a Amazon Prime Video.
               
              A partir de ontem o programa passou a cobra a mensalidade em reais (até então a cobrança era feita em dólares), e o melhor de tudo é o preço super em conta, você paga apenas R$7,90 nos primeiros seis meses, depois o preço sobe para R$14,90, um preço bem abaixo do normal.
               
              imagem:VS Battle Wiki
               
               O catálogo conta com séries como "Mr. Robot" e "Seinfiel" e também com títulos originais com "American Gods" e "The Tick".
               
              O Amazon Prime Video pode ser acessado pelo navegador ou em smartphones e tablets Android e iOS, Smart TVs da LG e da Samsung, pelo PlayStation 4 e pelo Xbox One.
               
              O que acharam do serviço? Eu me mantenho fiel à Netflix por conta de seus títulos originais, mas a Amazon Prime Video é uma ótima opção!
               
              *Com informações de Olhar Digital



              Azul. Essa é a única coisa que sou capaz de ver. Mas era de se esperar que a velha tinta usada para disfarçar o que havia acontecido com meu cabelo se misturasse com a água fria que habitava a banheira. O gotejar da torneira em meus pés me leva em um transe pelo passado, enquanto afundo sou capaz de sentir cada gotícula de água vasculhar os arquivos de minha memoria a fim de descobrirem como cheguei a esse ponto chave da minha vida. Ou poderia dizer ex-vida? Eu sinceramente não sei. Há escuridão em mim é a única coisa que sou capaz de afirmar no momento, não há do tipo que um acender de luzes pode resolver...ah se fosse tão fácil assim, a escuridão que aqui habita é muito maior e mais forte que isso, aquele que vai te cercando aos poucos e te deixando sem saída, quando você percebe ela já te engoliu. Essa é a hora em que sou engolida.


              Estou submersa em mim. De tanto absorver os outros transbordei como um velho balde quando vão embora e apagam as luzes mas se esquecem completamente que deixaram a torneira ligada e ele apenas transborda sem parar. Essa sou eu agora. Agua negra. Sabia que se afogar dói? Mas eis um segredo que vou lhe contar, só dói enquanto você luta, enquanto você rejeita a agua e não á deixa entrar, quando você para de lutar e a aceita a dor imediatamente vai embora e tudo não passa de imensidão. Loucura não é mesmo, “parar de lutar faz com que a dor vá embora” será?

              Emergi. Afastei a escuridão e deixei a agua, não sei o porque mas não queria mais fazer parte daquilo. De tanto transbordar havia chegado no meu nível novamente. Estava pronta para continuar tentando isso era um fato. Havia agua azul para todo lado no velho ladrilho do banheiro, o que aconteceria se eu tivesse deixado a escuridão me abraçar? Tão distante que estava levaria uma imensidão para me tirarem de lá. Loucura? Não, cansaço. Mas mesmo chegando no fundo, no ultimo degrau fui capaz de ver um feixe de luz, um que foi capaz de me puxar para cima. Se continuarei a lutar? Bem nem sei em que luta estou, mas sei que ainda não esta na hora de abraçar a escuridão.



              Olá minha gente!


              Hoje venho dar mais uma super dica a você relacionada a Editora Illuminare!!! Eles estão com uma nova seleção de contos aberta e o melhor de tudo, sem um tema específico. Os contos serão selecionados de acordo com o alfabeto, ou seja, de "A a Z".



              Hey! Hoje é dia de resenha. Esperei muito pela chegada do livro do Cortella em parceria com a Editora Planeta. Quando chegou, tive a oportunidade de encontrá-lo na Bienal e ter meu exemplar autografado. Tudo bem que não foi tão fácil assim e rendeu um ótimo vídeo que espero em breve mostrar para vocês. Mas, vamos a "Viver em paz para morrer em paz" primeiro:

              Título: Viver em Paz para Morrer em Paz
              Autor: Mario Sergio Cortella
              Editora: Planeta
              Páginas: 176
              Gênero: Filosofia, bem-estar
              Skoob

              Se você não existisse, que falta faria? Para responder à essa pergunta, o filósofo e escritor Mario Sergio Cortella discute o que é importante nessa vida. Não é ser famoso e nem acumular coisas e propriedades, em uma obsessão consumista. Importante é ser importante para alguém, ou seja, fazer falta para alguém. Como? Neste livro, Cortella aponta alguns caminhos e nos faz pensar sobre as razões da existência. 






              Autora: Ka Hancock
              Editora: Arqueiro
              Páginas: 336
              Ano: 2013

              Sinopse: Lucy Houston e Mickey Chandler não deveria se apaixonar.Os dois sofrem de doenças genéticas:Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo  e Mickey,um grave transtorno bipolar.No entanto,quando seus caminhos se cruzam,é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda lógica que indicava que sua história não teria futuro,eles se casam e firmam por escrito um compromisso para fazer o relacionamento funcionar.Mickey promete tomar os remédios.Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar.Mickey será sempre honesto.Lucy será paciente. Como em qualquer relação eles têm dias bons e ruins,alguns terríveis.Depois que Lucy quase perde uma batalha para o câncer ,eles criam mais uma regra: nunca terão filhos para não passar adiante sua herança genética. Porém durante uma consulta de rotina,Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária,quase um milagre que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado.De uma hora pra outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor.



              Olá pessoal! No post de hoje vamos valorizar a literatura brasileira. É claro que existem diversos autores da gringa que nós adoramos, mas que tal lermos obras daqui também? A minha recomendação de hoje é de um autor do estado onde estou morando atualmente, Sergipe. Ton R. Joseph me enviou esses dias um conto seu, "O que nós fizemos?", e posso dizer que foi uma leitura bem proveitosa, por isso vou deixar a sinopse aqui, e quem tiver interesse em saber mais, pode ler a resenha do conto aqui, e adquirir ele na Amazon.

              imagem: Estante 450
              Sinopse: Sol. Praia. Bebidas e diversão. Cristina e seus dois irmãos, Miguel e Rafael, estão tendo um final de semana perfeito em Ilhabela na casa de praia da família, o trio planeja os preparativos do primeiro aniversário de casamento de Miguel. Tudo está indo perfeitamente bem na viajem, até que duas garotas misteriosas são vistas do lado de fora da casa. Miguel sai para ver se ambas precisam de ajuda, mas acaba não retornando. Preocupados, Cristina e Rafael saem à procura do irmão, mas acabam sendo atacados por jovens mascarados que tentam a todo custo matá-los. Agora, presos dentro da casa e isolados do mundo, os irmãos tentarão encontrar uma maneira de sair dali e descobrir o que fizeram para aquelas pessoas quererem matá-los.




              Me atrevo a dizer o quão equivocados estão todos em pensar que todo poeta é bêbado, que todo poeta é fumante, lhe digo menina estão todos enganados, somos amantes, somos poetas, somos mar em tempestade, somos luz na escuridão e isso não nos torna um viciado, isso nos torna forte.

              Somos excesso de sentimentos em recipiente pequeno e as vezes tudo que mais precisamos é transbordar, sei que um copo de Whisky e um bom cigarro pode nos aliviar, mas acredite isso não melhora a situação, isso não faz com que possamos nos sentir vivos, livres, isso só torna mais fácil e menos dolorosa a tempestade aqui dentro. Não digo que todo poeta sofra desse mal, para alguns é bem mais fácil, para eles é como se tudo fluísse, como se tudo a sua volta motivasse, mas para poetas como eu menina escrever as vezes é como lutar contra os demônios que há dentro de você, uma forma de escapar deste caos.

              Tudo para nós é poesia, cada traço, cada passo, cada sorriso e até mesmo olhar, tudo se remete a palavras, tudo se transborda mas no entanto o mundo não quer saber e certas palavras as vezes devem ficar bem guardadas, acumuladas no coração, na garganta, na alma mas chega uma hora que elas pedem, ou melhor gritam para sair e é nesse momento que a bebida ou a cigarro se fazem presente. Quantas vezes me viste andando de uma lado para o outro com um cigarro na mão, ou até mesmo um copo daquele velho conhaque perdido no fundo do armário? Eu sei que não foram poucas, mas acredite foi uma luta e no fim foi o melhor.

              Não somos perturbados, nem malucos como muitos dizem só sentimos demais, todo e qualquer sentimento se torna excessivo para nós, quando amamos, amamos profundamente e isso as vezes só nos machuca mais afinal o mundo está tão repleto de amores vazios e superficiais, declarações não se fazem mais como antes e o "eu te amo" se tornou um bom dia no dia-a-dia, com raiva somos impulsivos e cegos, somos a razão em carne e osso, depois que ela passa menina nos afundamos num mar de tristeza, somos solitários mesmo em meio a tantos, somos apenas nós. Não peço que tente me entender pois isso nem eu mesmo consigo mas peço que saiba diferenciar sou poeta, não um bêbado.


              Olá leitores!
              Se vocês curtem ir ao cinema como eu, estão sempre acompanhando as estreias que estão rolando certo?
              Esse mês, para facilitar o trabalho de vocês, vou deixar aqui as melhores estreias para o mês de outubro, é só garantir o ingresso e a pipoca!
              5 de outubro
              Blade Runner 2049: Trinta anos após os acontecimentos do primeiro filme, a humanidade está novamente ameaçada, e dessa vez o perigo pode ser ainda maior. Isso porque o novato oficial K (Ryan Gosling), desenterrou um terrível segredo que tem o potencial de mergulhar a sociedade no completo caos. A descoberta acaba levando-o a uma busca frenética por Rick Deckard (Harrison Ford), desaparecido há 30 anos.
              imagem: Blade Runner Movie


              Vlogueiro, produtor e músico, Hank Green, mais conhecido pelo canal Vlogbrothers, criado com seu irmão John Green, lançará em 2018 seu primeiro romance. An Absolutely Remarkable Thing (ainda sem título em português) tem lançamento previsto nos EUA para o outono de 2018.

              O romance conta a história de April May, uma estudante de arte que vive em Nova York e tem um encontro inusitado com uma gigantesca estátua de robô em plena Manhattan. Com a ajuda de um amigo, Andy Skampt, ela filma a criatura e o batiza de Carl. Quando o vídeo viraliza, April descobre que há vários “Carls” espalhados por dezenas de cidades em todo o mundo, e ninguém sabe como eles chegaram lá. April se vê no centro desse mistério, e tenta descobrir o que esses robôs gigantes são, e o que querem da Terra.

              Resultado de imagem para An Absolutely Remarkable Thing




              Oi amores! Hoje é dia de resenha! Quando vi que o ator Rafael Vitti juntamente com Júlia Oristanio estavam publicando uma coletânea de poesias pelo Grupo Editorial Pensamento, parceiro aqui do blog, não pensei duas vezes e quis conferir. Depois que li algumas coisas de youtuber e atores, perdi um pouco o preconceito com quem escreve nessas áreas. Claro que ainda tem muitos que eu não tenho a mínima vontade de experimentar, mas já tinha lido algumas coisinhas do Rafa e resolvi me aventurar.

              Titulo Original: Amor Roxo
              Autores: Rafael Vitti e Julia Oristanio
              Páginas: 120
              Editora: Seoman (Grupo Editorial Pensamento)
              Ano: 2016
              Rafael Vitti, ator, poeta, músico e 'arteiro' (como ele mesmo se define), autor do best-seller de poesias “Quer se ver no meu olho?”, está de volta em Amor Roxo. Agora ele encontrou o amor, ou melhor, Julia Oristanio, sua namorada, musa inspiradora e parceira neste segundo livro. Uma história de amor em poesia ou uma poesia que é uma história de amor, escrita a quatro mãos, onde cada um dos autores conta em poemas sua visão do 'antes' e do 'durante' de um relacionamento. Coração aberto, intimidades reveladas, estas poesias vão arrancar suspiros das fãs mais apaixonadas.


              Olá pessoal! 
              Após uma semana de provas e trabalhos, onde tive que me ausentar aqui do blog da Juu, estou de volta!
              Hoje vou falar um pouco sobre um gênero não muito popular: ficção científica.
              Confesso que eu não me interessava nem um pouco pelos filmes, livros e séries relacionados ao assunto, mas os últimos dois filmes me fizeram pegar gosto pela coisa!
              Vou deixar aqui a sinopse desses dois filmes que super recomendo!
              imagem: Estante 450


              resenha o apanhador no campo de centeio
              Autor: J.D.Salinger
              Editora: Editora do autor
              Páginas:208
              Ano:1951

              Sinopse: "Fico imaginado uma porção de garotinhos brincando de alguma coisa num baita campo de centeio.Milhares de garotinhos e ninguém por perto;quer dizer ninguém grande,a não ser eu.E eu fico na beirada de um precipício maluco.Sabe o que eu tenho que fazer?Tenho que agarrar todo mundo que vai cair no abismo.Quer dizer se um deles começar a correr sem olhar pra onde está indo,eu tenho que aparecer de algum canto e agarrar o garoto.Só isso que eu vou fazer o dia todo.Ia ser só o apanhador no campo de centeio.Sei que é maluquice,mas é a única coisa que eu queria fazer..."


              Dia 252.
              São quase duas da manhã e eu permaneço acordado. Sozinho. Apenas olhando para a escuridão que se tornou o quarto, com medo de acender a luz e ter que me deparar comigo mesmo ao espelho. Minha mente está tão barulhenta que nem mesmo o silencio do lugar foi capaz de acalmá-la, o motivo de tudo isso? Você.

              Hoje fazem exatos 252 dias que tudo se transformou em nada, que planos viraram pó e sonhos se transformaram em passado, eu sei que é muito tempo para se recordar isso mas o que fazer quando não se consegue esquecer? O que fazer com um coração cheio de angustia, de mágoa, de tristeza? O que fazer com essa dor que insiste em permanecer latejando, latejando, latejando...sem fim ou qualquer menção de desaparecer? Acredite ou não eu bem que gostaria de saber a respostas para todas essas perguntas, talvez eu estivesse dormindo nesse momento ao invés de fitar um teto escuro.

              Sabe, posso ate imaginar o que iria me dizer se me visse assim, ao fechar os olhos posso ouvir sua voz ecoando pelo minha mente "não acredito que ainda não superou tudo" bem não sei se isso chega a ser um caso de superação, apenas me deixei afogar em mim.

              Já sentiu como se estivesse se afogando? Mas não em lago ou rio qualquer, se afogando dentro de si, dentro de tudo aquilo que optou por guardar, já sentiu? Então me diga, como conseguiu se salvar. Há tempos venho fazendo de mim um tonel daqueles que se enche aos poucos de profundidade imensurável e de uma escuridão infinita, então um belo dia me perdi e me afoguei dentro de mim.

              No trajeto me deparei com palavras que deveriam ter sido ditas mas que eu apenas optei por não proferi, jamais, afinal qualquer uma delas ia contra minha criação, ao que minha mãe sempre me ensinou. Me deparei com gritos mudos ecoando pela mente sem sessar, percebi o quão barulhento era meu interior enquanto minha boca permanecia fechada, a escuridão apenas foi tomando conta enquanto eu me deixava afundar. Amanhã sei que será um novo dia e que estarei sorrindo, mas você me conhece e nada mais faz sentido, no fundo menina...ainda dói.





              Olá pessoas, tudo bem?

              Hoje vou falar de uma série que é mal começou e eu já considero pacas! "This is Us" teve sua primeira temporada e já destruiu meu coração. Não sem nem como começar a falar sobre essa série. Sério! Vai falar sobre vida, morte, família, relacionamentos, tudo de um jeito verdadeiro. Com todo o drama e alegrias que temos direito, pois afinal é uma série que vai celebrar a vida, em todas as suas formas. Inclusive, a série foi indicada em várias categorias no Emmy 2017 \o/




              Olá pessoal, tudo bem com vocês?
              imagem: Estante 450
              Faz um tempo que assisti o desenho "Zootopia - Essa cidade é o bicho", mas só essa semana postei a resenha no meu blog, e lembrei de umas das coisas que mais chamou atenção na animação: a força de vontade da protagonista, a coelha Judy Hopps.
              Para quem não assistiu entender do que eu estou falando: o sonho de Judy Hopps é ser uma policial reconhecida em Zootopia, mas seus pais e todos que convivem com ela duvidam de sua capacidade, por causa do seu tamanho e sua suposta fragilidade. Judy prova que todos estão errados e consegue o tão sonhado posto. porém, é escalada apenas para multar carros, mas ao longo do filme ela consegue provar seu potencial desvendando um mistério que ronda a cidade de Zootopia.

              A lição que essa animação nos ensina é fantástica! Quantas vezes não duvidaram de nós? Ou nós duvidamos do nosso próprio potencial? Ter um pouco de insegurança e medo é normal, mas não podemos deixar de seguir nossos objetivos por isso. É muito difícil quando duvidam de nós, mas é ai que temos que levantar a cabeça, seguir em frente e provar que temos capacidade sim, como a Judy fez!

              Desenhos animados podem parecer infantis, mas se prestarmos atenção nas mensagens de superação e empoderamento que eles nos passam, ganham outro significado. Gosto muito desse novo aspecto abordado nas animações mais atuais, principalmente esse conceito de igualdade que está sendo cada vez mais discutido e enfatizado.

              Bom pessoal, o post de hoje foi mais uma reflexão, espero que tenham gostado. Vocês já assistiram Zootopia ou algum outro desenho que tenha uma mensagem similar?



              Título: Em busca de abrigo 
              Autora: Jojo Moyes 
              Editora: Intrínseca 
              Páginas: 315 
              Ano: 2017 
              Primeiro romance escrito por Jojo Moyes, conta a história de três gerações de mulheres que precisam encarar as verdades do amor e as responsabilidades que existem em toda família.
              Afastada da mãe desde a juventude, quando fugiu de sua pequena cidade rural na Irlanda, Kate jurou que seria uma mãe presente. Mas a vida é um ciclo que se repete, e Kate agora precisa encarar o abismo que surgiu entre ela e a filha, Sabine.
              Prestes a viajar para encontrar a avó que nunca conheceu, Sabine não está nada animada. Mas a natureza impetuosa e inquisitiva da jovem forçará a avó a encarar seus segredos há muito enterrados e a fará perceber que talvez tenha chegado a hora de finalmente curar as feridas do passado.

              Eu nunca tinha lido um livro da Jojo. Na verdade, leio poucos romances. Não sou nada romântica e fujo como o diabo da cruz de livros com historinhas de amor. Só que eu havia terminado um livro bem tenso e precisava de uma leitura mais suave, mais tranquila. Então me perguntei: "por que não? qualquer coisa, posso largar o livro". Mas a partir do momento em que comecei a leitura, não quis mais parar. 

              Como eu não gosto de romances, fui surpreendida ao perceber que a história não é nada disso. Na verdade, a Jojo escreveu algo muito sensível, contando a história de três gerações de mulheres da mesma família: Joy, a avó, Kate, a mãe e Sabine, a filha. Nenhuma delas consegue se entender e aos poucos elas vão descobrindo que o motivo é o mesmo de cada uma e que tudo é questão de conflito geracional. 

              Achei a história lindíssima. Sim, tem seus clichês, como todo livro desse gênero. Isso não poderia deixar de existir. Mas não chegam a ser um problema a ponto de fazer a pessoa não gostar do livro ou atrapalhar a leitura. 

              Ainda não li os outros livros da Jojo, mas pretendo. Esse é recomendadíssimo pra quem gosta de histórias familiares. 


              Eu poderia passar horas tentando explicar tudo que eu sinto quando estou escrevendo mas para ser bem sincera não creio que conseguiria, não que me faltem palavras ou expressões certas mas sim por acreditar que esse sentimento vá muito além do que meras palavras possam alcançar, não me entendam mal por favor, só estou tentando dizer que o sentir vale mais que mil palavras, que o que vem do coração é o que realmente importa.

              Escreve desde muito nova, não vou dizer data porque eu nem me lembro, nunca fui uma pessoa muito sociável ou muito menos que consiga falar tudo o que se precisa falar nas horas certas, sou cheia de diálogos acreditem, mas eles ficam apenas na minha cabeça ou dispersos em linhas confusas de um velho caderno, depois de conclui-las fico me perguntando se aquilo tudo realmente veio de mim ou se é apenas mais uma ilusão da minha mente, sou um copo de sentimentos prestes a transbordar seja com mais uma gota ou uma esbarrada por mínima que seja que descarrilam as vezes nas horas mais improprias, essa sou eu.

              Eu já disse inúmeras vezes que escrever é como terapia para mim, não que eu precise ou talvez sim, tive uma professora uma vez que disse que todo ser humano precisa ir a um psicólogo não que isso lhe torne um louco, mas faz com que você se sinta melhor e mais leve, talvez ela tenha razão mas como não sou sociável o papel é meu divã e a caneta meu medico e é para eles que falo sem parar e sem medo. Escrever faz com eu me sinta única e verdadeira, faz com que eu me sinta completa como se o que faltasse em mim se completasse na escrita e talvez se complete ao menos é assim que me sinto.

              Escrever soa verdadeiro, não pense que só porque escreve contos de amor que só se vê em filmes que isso me torna uma pessoa mentirosa pois não torna, isso apenas me faz mais uma sonhadora nesse mundo de um caos real, afinal sonhar esta tão escasso que poderia ser colocado no programa de proteção a extinção. Uma das primeiras frases que postei no Tumblr quando comecei foi "escrever é lutar contra os demônios que há dentro de você", forte eu sei mas sincero e depois descobri que o meu demônio era eu mesma, quem me impedia de prosseguir, de crescer e as vezes ate de escrever.

              Porque eu gosto de escrever? Porque faz com que eu me sinta viva, com que eu me sinta útil, com que eu me sinta nas nuvens, escrever faz com que eu acredite nas pessoas, com que eu acredite que tudo tem uma solução e que nada está perdido, escrever faz com que eu posso mostrar ao mundo quem ou sou ou quem eu possa a vir ser. Por isso gosto de escrever.




              Título: Dead Poets Society
              Ano:1989
              Sinopse: Repleta de citações de grandes nomes da literatura de língua inglesa, como Henry David Thoreau, Walt Whitman e Byron, e de belas imagens metafóricas, Sociedade dos poetas mortos deixa uma profunda mensagem de vida sintetizada na expressão latina Carpe diem ("aproveite o dia"), cujo sentido é: aproveite, goze a vida, ela dura pouco, é muito breve. Uma das fontes originais do roteiro é certamente O Despertar da Primavera de Frank Wedekind, que enfoca jovens vivendo numa escola alemã no final do século XIX. Conta a história de um professor de poesia nada ortodoxo, de nome John Keating, em uma escola preparatória para jovens, a Academia Welton, na qual predominavam valores tradicionais e conservadores. Esses valores traduziam-se em quatro grandes pilares: tradição, honra, disciplina e excelência.
              Com o seu talento e sabedoria, Keating inspira os seus alunos a perseguir as suas paixões individuais e tornar as suas vidas extraordinárias.