Olá queridos leitores, em março o blog Vivendo Sentimentos irá completar 10 anos! Por isso, juntamos alguns blogs maravilhosos e preparamos um mega sorteio para vocês. Serão quatro ganhadores. Três deles ganharão 10 livros cada (que presentão não?!) + marcadores, e o quarto ganhará 8 livros, um caderninho e mais de 100 marcadores. É muito prêmio maravilhoso, então vamos comemorar junto e participar. Boa sorte para todos!
 
 



imagem: Companhia das Letras
Chega dia 16 de fevereiro nas livrarias o livro Depois da Queda, de Dennis Lehane, conheça um pouco mais sobre o livro: 

Sinopse: Depois de ter um colapso mental ao vivo, durante uma transmissão de TV, Rachel Child, antes uma jornalista obstinada e que desbravava o mundo, passa a viver totalmente reclusa. Fora isso, porém, ela leva uma vida ideal, com um marido que parece perfeito. Até que, numa tarde chuvosa, um encontro fortuito abala profundamente aquela vida perfeita, assim como seu casamento e ela mesma. Sugada por uma conspiração cheia de decepções, violência e loucura, Rachel precisa encontrar forças nela mesma para superar medos inimagináveis e verdades transformadoras. 
 


imagem: Arquivo do blog

Olá pessoal!

Hoje apresento à vocês mais um conto do projeto Contém um Conto, onde a Companhia das Letras nos envia por e-mail, uma vez por semana, um conto.

O conto de hoje, A história secreta dos mongóis, de Marcílio França Castro, foi retirado do livro Histórias Naturais.

Neste conto conhecemos um fotógrafo brasileiro e Serhat, um turco estudioso de mapas. Inclusive, é em torno de um mapa que essa história será desenvolvida.
 
O fotógrafo encontrou Serhat pela primeira vez em São Paulo, em uma livraria chamada Naquim, ele estava fazendo um ensaio sobre imigrantes chineses em São Paulo. 

“O verdadeiro problema dos mapas”, ele disse, “não é de escala ou de projeção; também não é de fidelidade ao território. O verdadeiro problema dos mapas é não conseguirem acompanhar a ação do tempo.” Essa conversa começou, me lembro bem, numa daquelas tardes em que fui fotografar na Nanquim, quando estava fazendo o ensaio sobre imigrantes chineses em São Paulo. Era o início de 2012, ano do bicentenário da imigração. Devo ter encontrado Serhat ali umas três ou quatro vezes. Ele ficava o tempo todo assentado em uma mesa no fundo da loja, com o abajur aceso e lupa na mão, examinando os mapas que Lao lhe trazia. A simpatia foi mútua, e logo fizemos amizade. Apesar de turco, Serhat fala um português excelente; acho que chegou a morar alguns anos em Salvador e no Rio."

Os dois se reencontraram anos depois em Istambul quando o fotógrafo estava fazendo um ensaio sobre "fronteiras".A partir dai a história se desenvolve em torno de um mapa mongol que Serhat encontrou.

Confesso o tema central desse conto pouco me atraiu, os personagens são cativantes, principalmente Serhat, parece que você sente a alegria dele enquanto lê o conto, mas a narrativa não me surpreendeu nem um pouco, é praticamente uma conversa de bons amigos sobre um objeto que um deles encontrou, mesmo no final, houve uma tentativa de um reflexão, mas não fluiu, infelizmente esse conto não conseguiu me cativar.



Hey! Não é segredo para ninguém que aqui no blog, sou amante tanto dos livros quanto dos filmes. Quando anunciam um livro virando filme então, tenho que conferir detalhe por detalhe, me emocionar quando cenas ganham forma, ou ficar irritada quando não é completamente fiel. Claro que adições fazem parte e ás vezes até melhoram algumas coisas. Bem, é hora de conferir quais dos livros vão ser adaptados para as telonas esse ano! 





Certo dia seguindo a trilha da vida me deparei com um obstaculo, algo grande e pesado que não me deixava seguir, tentei contornar, saltar, empurrar, mas nada resolvia, o obstaculo simplesmente não se movia então frustrada e cansada me sentei a sua frente e comecei a pensar no que poderia fazer, pensar em uma solução para resolver aquela situação.

Em meio a pensamentos me perdi no tempo e voltei ao inicio do caminho, como muitos dizem onde tudo começou, me lembrei de cada detalhe da estrada, das curvas que havia feito, dos atalhos perdidos e das entradas nunca antes visitadas por mim, me lembrei dos dias de sol quente, dos dias chuvosos e claro das sombras que poucas vezes encontrei, lembrei do cansaço que me abatia a cada noite fria que caia e eu simplesmente não conseguia dormir por não conseguir entender os caminhos e as curvas sem saída que eu encontrava.

Engraçado como tudo sai ao contrario do que planejamos, como um caminho florido pode se tornar em viagem perdida e como um caminho catastrófico pode terminar em uma bela cachoeira, engraçado como tudo sai ao contrário, ou somos nós que insistimos em fazer ao contrario? . Ali parada diante daquele obstaculo cheguei a uma questão, será que eu estava no caminho certo? E se não estivesse ainda haveria tempo para voltar, com essas e outras perguntas na cabeça me levantei e me virei para retornar logo a frente havia uma entrada para uma nova estrada então segui, não precisamos voltar o caminho todo para entender a vida, afinal reviver tudo não torna nada melhor, precisamos apenas abrir os olhos e enxergar novos caminhos, perceber quando é hora de tomar outra estrada, de relance olhei para trás onde estava o obstaculo e agora podia vê-lo com clareza, é claro, havia eu no meio do caminho. Não seja seu obstaculo.


Olá pessoal!
 
Hoje vou falar sobre o conto O escritor, sua mulher e o gato, da escritora Adriana Lisboa, o conto se encontra no livro O Sucesso.
 
Recebi o conto através de um e-mail da Companhia das Letras que está com um projeto super legal, o Contém um Conto, onde recebo um conto toda semana 💕
 
Em O escritor, sua mulher e o gato, conhecemos um fotógrafo que vai fotografar o escritor Gérard Baer, que fez muito sucesso com seu primeiro livro e depois foi esquecido, mas agora uma editora brasileira quer relançar suas obras após ele ganhar um grande prêmio.

A história se passa na França, onde vive o escritor com sua mulher Lucie e seu gato. O conto segue um ritmo super tranquilo com uma escrita bem leve, é aquele conto que você lê para passar o tempo mesmo sabe?

Ao longo do conto tudo dá completamente certo e você se questiona o que vai acontecer de diferente ali... Caros leitores, posso garantir que o que acontece nesse conto vai pegar você de surpresa, assim como me pegou e me deixou com o coração partido. Mas é claro que eu não vou contar que fato é esse porque estragaria a surpresa deste conto.

O que posso falar sobre os personagens, é que a impressão que me passou que todos eles são amargos, que tem uma mágoa da vida que carregam consigo, e nós sentimos um pouco desse clima ao longo do texto.

O conto é bem breve, eu li em uma hora mais ou menos e isso que estava no meu estágio então estava fazendo outras coisas também hahaha. Foi meu primeiro contato com a Adriana Lisboa e gostei muito, me lembrou um pouco do clima que senti lendo a Sombra do Vento de Carlos Ruiz Záfon, fiquei bem curiosa para conhecer outros contos da autora.

Quem se interessar pelo projeto Contém um Conto pode entrar no site da Companhia das Letras para se inscrever!


Hey people! Depois de uma semana de férias aqui no blog, voltamos a programação normal. Tirar um descanso às vezes é necessário, não é? Pois bem, para voltar distribuindo fofura, trouxe mais uma leva de ilustrações fofas das Princesas Disney. Já postei aqui elas mais "moderninhas", mas o trabalho da ilustradora chilena Fernanda Suarez está tão incrível que merece entrar na galeria. Vem comigo:




imagem: Facebook

→ Leia o primeiro capítulo do livro aqui.

Olá pessoal!

Acabei de ler o primeiro capítulo de É Assim Que Acaba, da Colleen Hoover e decidi postar aqui no blog da Ju as minhas primeiras impressões sobre.

Sinopse: Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco.
 
Opinião: Há muito tempo que não leio um romance que me prendeu tão rápido como É Assim Que Acaba! Esse foi o meu primeiro contato com Colleen Hoover e já quero mais, li apenas o primeiro capitulo da história e fiquei morrendo de curiosidade para ler todo o livro e descobrir como o romance entre Lily e Ryle se desenrola.
 
Lily acabou de enterrar seu pai quando conhece Ryle, os dois logo desenvolvem um diálogo que prende o leitor e os dois personagens se interessam um pelo outro rapidamente, o problema é que Ryle logo pensa em sexo casual com Lily, e ela não curte a ideia, isso até Ryle se aproximar um pouco mais dela... E o resto é spoiler!
 
Esse romance parece ser daqueles que te prende até você terminar de ler o livro, preciso dizer que já me apaixonei pelo Ryle hahaha. Deixem nos comentários o que vocês acharam da premissa do livro, se já leram... Enfim, quero saber a opinião de vocês!