Me atrevo a dizer o quão equivocados estão todos em pensar que todo poeta é bêbado, que todo poeta é fumante, lhe digo menina estão todos enganados, somos amantes, somos poetas, somos mar em tempestade, somos luz na escuridão e isso não nos torna um viciado, isso nos torna forte.

Somos excesso de sentimentos em recipiente pequeno e as vezes tudo que mais precisamos é transbordar, sei que um copo de Whisky e um bom cigarro pode nos aliviar, mas acredite isso não melhora a situação, isso não faz com que possamos nos sentir vivos, livres, isso só torna mais fácil e menos dolorosa a tempestade aqui dentro. Não digo que todo poeta sofra desse mal, para alguns é bem mais fácil, para eles é como se tudo fluísse, como se tudo a sua volta motivasse, mas para poetas como eu menina escrever as vezes é como lutar contra os demônios que há dentro de você, uma forma de escapar deste caos.

Tudo para nós é poesia, cada traço, cada passo, cada sorriso e até mesmo olhar, tudo se remete a palavras, tudo se transborda mas no entanto o mundo não quer saber e certas palavras as vezes devem ficar bem guardadas, acumuladas no coração, na garganta, na alma mas chega uma hora que elas pedem, ou melhor gritam para sair e é nesse momento que a bebida ou a cigarro se fazem presente. Quantas vezes me viste andando de uma lado para o outro com um cigarro na mão, ou até mesmo um copo daquele velho conhaque perdido no fundo do armário? Eu sei que não foram poucas, mas acredite foi uma luta e no fim foi o melhor.

Não somos perturbados, nem malucos como muitos dizem só sentimos demais, todo e qualquer sentimento se torna excessivo para nós, quando amamos, amamos profundamente e isso as vezes só nos machuca mais afinal o mundo está tão repleto de amores vazios e superficiais, declarações não se fazem mais como antes e o "eu te amo" se tornou um bom dia no dia-a-dia, com raiva somos impulsivos e cegos, somos a razão em carne e osso, depois que ela passa menina nos afundamos num mar de tristeza, somos solitários mesmo em meio a tantos, somos apenas nós. Não peço que tente me entender pois isso nem eu mesmo consigo mas peço que saiba diferenciar sou poeta, não um bêbado.


Olá leitores!
Se vocês curtem ir ao cinema como eu, estão sempre acompanhando as estreias que estão rolando certo?
Esse mês, para facilitar o trabalho de vocês, vou deixar aqui as melhores estreias para o mês de outubro, é só garantir o ingresso e a pipoca!
5 de outubro
Blade Runner 2049: Trinta anos após os acontecimentos do primeiro filme, a humanidade está novamente ameaçada, e dessa vez o perigo pode ser ainda maior. Isso porque o novato oficial K (Ryan Gosling), desenterrou um terrível segredo que tem o potencial de mergulhar a sociedade no completo caos. A descoberta acaba levando-o a uma busca frenética por Rick Deckard (Harrison Ford), desaparecido há 30 anos.
imagem: Blade Runner Movie


Vlogueiro, produtor e músico, Hank Green, mais conhecido pelo canal Vlogbrothers, criado com seu irmão John Green, lançará em 2018 seu primeiro romance. An Absolutely Remarkable Thing (ainda sem título em português) tem lançamento previsto nos EUA para o outono de 2018.

O romance conta a história de April May, uma estudante de arte que vive em Nova York e tem um encontro inusitado com uma gigantesca estátua de robô em plena Manhattan. Com a ajuda de um amigo, Andy Skampt, ela filma a criatura e o batiza de Carl. Quando o vídeo viraliza, April descobre que há vários “Carls” espalhados por dezenas de cidades em todo o mundo, e ninguém sabe como eles chegaram lá. April se vê no centro desse mistério, e tenta descobrir o que esses robôs gigantes são, e o que querem da Terra.

Resultado de imagem para An Absolutely Remarkable Thing




Oi amores! Hoje é dia de resenha! Quando vi que o ator Rafael Vitti juntamente com Júlia Oristanio estavam publicando uma coletânea de poesias pelo Grupo Editorial Pensamento, parceiro aqui do blog, não pensei duas vezes e quis conferir. Depois que li algumas coisas de youtuber e atores, perdi um pouco o preconceito com quem escreve nessas áreas. Claro que ainda tem muitos que eu não tenho a mínima vontade de experimentar, mas já tinha lido algumas coisinhas do Rafa e resolvi me aventurar.

Titulo Original: Amor Roxo
Autores: Rafael Vitti e Julia Oristanio
Páginas: 120
Editora: Seoman (Grupo Editorial Pensamento)
Ano: 2016
Rafael Vitti, ator, poeta, músico e 'arteiro' (como ele mesmo se define), autor do best-seller de poesias “Quer se ver no meu olho?”, está de volta em Amor Roxo. Agora ele encontrou o amor, ou melhor, Julia Oristanio, sua namorada, musa inspiradora e parceira neste segundo livro. Uma história de amor em poesia ou uma poesia que é uma história de amor, escrita a quatro mãos, onde cada um dos autores conta em poemas sua visão do 'antes' e do 'durante' de um relacionamento. Coração aberto, intimidades reveladas, estas poesias vão arrancar suspiros das fãs mais apaixonadas.


Olá pessoal! 
Após uma semana de provas e trabalhos, onde tive que me ausentar aqui do blog da Juu, estou de volta!
Hoje vou falar um pouco sobre um gênero não muito popular: ficção científica.
Confesso que eu não me interessava nem um pouco pelos filmes, livros e séries relacionados ao assunto, mas os últimos dois filmes me fizeram pegar gosto pela coisa!
Vou deixar aqui a sinopse desses dois filmes que super recomendo!
imagem: Estante 450